Social Icons


sexta-feira, 7 de março de 2014

A Comédia Mundana: Três novelas com cores.





            Terminei de ler há pouco tempo esse livro (que na verdade é um três em um) do autor Luiz Biajoni (escritor americanense, que já fez a adaptação literária baseada no filme Elvis & Madonna), e que tem sacanagem, investigação e é extremamente viciante a leitura.

            Começando pela capa, temos a arte do reserva moral das capas de chanchadas, o Sr. Benicio Fonseca. A personagem dando um tiro no rapaz é uma referência sagaz da qual somente entendores entenderão da personagem Brigitte Montfort 



[Brigitte Montfort é uma personagem fictícia da série de livros de bolso ZZ7, lançado no Brasil nos anos 19601 . A personagem foi criada por Antonio Vera Ramirez, que nasceu em Barcelona e assinava como "Lou Carrigan", e publicado pela Editora Monterrey./ Wikipedia]

 Cuja série de livros teve arte da capa pelo Benicio. É óbvio que eu não sou um “entendedor” e provavelmente não conseguiria fazer essa ligação da personagem, mas graças ao autor do livro, o senhor Biajoni, tive a oportunidade de conversar com ele por pelo menos uma hora e meia, quase duas horas em um bar próximo de casa e ainda ter o meu exemplar autografado.

Das três novelas, as duas primeiras são relançamentos, pois em exemplar separado, esgotaram-se as edições e a última é inédita. O autor retrata o sexo de uma maneira bem cotidiana,sem muita enrolação,50 tons de cinza passa vergonha e entra na chinela; ou melhor,nem se compara com esse tipo de leitura,se é isso que você sagaz leitor imaginou.

A primeira novela do livro se chama SEXO ANAL – UMA NOVELA MARROM (e não só a primeira, mas as demais que possuem um nome um tanto quanto... sacana, que provavelmente já tira uma risadinha do leitor seja pela maneira explicita ou pela associação as cores). Na trama temos a história de Luiz e Virginia que formam um casalzinho, mas ambos com suas vidas profissionais individuais, Virginia trabalha em um jornal e começam á investigar o caso de uma menina que foi estuprada e morta por marginais, Virginia também é assediada e seu relacionamento entra em uma crise. Dar o cú p/ Luiz ou p/ Doutor Júlio? 

Na segunda novela, BUCETA – UMA NOVELA COR DE ROSA, logo na terceira ou quarta pagina, sem enrolar o autor mata uma família em um acidente, o homem que morre era Tiago Zanco, um ricaço, que se travestia por fetiche e pretendia fazer mudança de sexo e viver com seu eterno amor... Geraldo Assis (repórter respeitado que aparece e trabalha com Virginia em SEXO ANAL).Seguido por três dias de terror,violência,sexo e drogas (e até um rock de Beatles) a trama se desenvolve. 

Por fim BOQUETE – UMA NOVELA VERMELHA é perfeita. Geraldo reaparece mas não está tão bem de saúde quanto antes e dessa vez temos como investigação uma zona onde provavelmente circula um tráfico de cocaína (até ai tudo bem,comum...) mas então que também temos uma igreja que vende água com um “sal” milagroso (nem precisa dizer que é coca ,certo?). Ah e claro, o boquete também está presente em forma de ninfetinha. 

Não tem como resumir essas novelas, cada uma, com cada capitulo se torna tão intensa quanto à outra, ele promove a resolução de todos os problemas criados e para quem vive no interior de São Paulo, na grande metrópole, vai se identificar facilmente com coisas da vida, situações sacanas e porque não, até com aquela sua vizinha gostosa que sente mais prazer com um boquete do que em dá a buceta.
           
           

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Blogger Templates