Social Icons


domingo, 17 de fevereiro de 2013

Ensaio Sangrento

E finalmente surge mais um curta,bem curta,curtissimo!
Bukkakão 2013 e que venha a Alemanha

Sinopse:



O que era pra ser um simples ensaio,torna-se uma discussão sanguinária. Ensaio Sangrento é a historia do fim de uma banda independente  devido o desentendimento entre o guitarrista,baterista e baixista.Mais um curta da Bukkake Filmes, explorando o submundo dos filmes lixo com gore.Além de contar com participação especial de Sid Vicious que torna a mexer com o passado apresentado em “O Designer do Ano”. 









EnsaioSangrentoFILME from Matheus Souza on Vimeo.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

INDIANA JONES EM BUSCA DO HIPSTER PERDIDO!!!



               
                Você provavelmente nunca viu um hipster, por que afinal de contas eles não existem! Essa ideia que começo escrever surgiu durante uma conversa com o mestre Zé Felipe (abaixo do post segue em vídeo do trabalho dele com Gurcius Gewdner).
                Você pode ter visto pelas ruas pessoas vestindo xadrez, com bigodes e seus iphones passando uma imagem de hipster, porém essas pessoas podemos dizer que são “fantasias” de hipsters. Os hipster só existem, pois é citado em diversos conteúdos da internet, seja no 4chan ou em qualquer outro site (incluindo aquele de modas).
                Ou seja, os hipster só existem quando nós falamos sobre eles! Quando cair no esquecimento (que se diga de passagem; estou tentando reduzir esse texto) só vai restar alguns designers barbados usando um jeans skinny feminino (que é mais barato) e uma camisa xadrez.
                Ah e claro que nenhum “pseudo-hipster” vai admitir ser “hipster”, que nem quando os “emos” não admitiam ser “emos” (os que admitiam eram poser!).
                O moderno de hoje (no universo pseudo hipster) é ser “vintage”, ou seja, ser clássico, mas aí me pergunto o que será moderno no futuro? Ser clássico de hoje?.
                Enfim,esse post foi só pra enfatizar a ideia de que “hipsters” não existem, o que existe é um deboche dessa tribo urbana que vive no universo do “internetês”.

Abaixo segue um trabalho do Zé Felipe:

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Resenha: SHOW DO MARKY RAMONE - BLITZKRIEG BOP EM AMERICANA



Ocorreu em Americana no dia 02 de fevereiro o show de Marky Ramone (e banda) da qual conta com Michael Graves nos vocais (ex-Misfits) na Fidam.
Cheguei com amigos após abertura, um conhecido me disse;
- Cara você perdeu a primeira banda de abertura
-Perdi ? – eu respondi desconfiado. Porém eu realmente perdi, foi Ow Shit, banda que já vi tocar em outros eventos. Abaixo um vídeo da banda fazendo o cover de “I wanna eb your dog”.



Continuando...quando cheguei estava a banda Bojo 77 tocando “Pretty Vacant” do Sex Pistols. Durante o setlist da banda todos os covers de Sex Pistols o vocalista se superava, com expressões facias a lá Johnny Rotten que enfia a Joelma do Calypso no bolso. Porém a melhor escolha (que deixa de fazer parte da proposta 77) foi Dead Kennedys – California Uber Alles ,do qual o vocalista mais uma vez no surpreende numa encarnação rápida de Jello Biafra e o restante da banda não deixa de merecer total reconhecimento.
Enfim,chegava a grande hora em que Marky Ramone e banda subiriam ao palco. No mesmo minuto em que a luz do palco dava destaque aos membros da banda , começava os primeiros fanfarrões tentando pular cerca, tomando cascudo de seguranças e se achando no direito.
Michael Graves como vocalista não deixou a desejar, porém não deixa de parecer um cover do próprio Ramones, Marky podia soltar as baquetas a qualquer momento que a bateria iria continuar tocando sozinha (risos). Os guitarristas e baixistas (que já sofreram diversas alterações) seguem a linha clássica e chega ser até mais do mesmo a linha sonora das músicas do Ramones.
Do momento em que começou foram músicas emendadas na outra, Michael Graves (cabeça de ovo) pulava sem parar pelo palco, até que houve o primeiro intervalo (será que o intervalo serve para Marky ajustar a peruca e respirar no balão de oxigênio? )Estava bastante quente lá dentro da Fidam,principalmente por ser fechado,é percebível que os membros da banda estavam desconfortado com o calor tanto quanto os fãs.
Logo depois de mais um bloco Ramoniaco , Michael Graves (o Zé da pá) assume o palco sozinho com seu violão e começa a tocar uma espécie de acústico “classicos do Misfits” dentre eles estava no set “Saturday Night”. Terminando seu acústico Michael Graves deixou a seguinte frase “I'm Michael Graves, the better thing  that had in Misfits”  ( “Eu sou Michael Graves a melhor coisa que o Misfits já teve).  Com cada membro da banda retornando a seus postos eis que somos surpreendido com a versão de “Dig up her Bones”.
Veja o video da apresentação:

 
E rapidamente o show encerra com o classico “Blitzkrieg Bop”. O único clássico dos Ramones que senti falta no setlist foi sem dúvida nenhuma “Spider-man”. A banda também por mais incrivel que seja, não deixa de ser mais um cover de si mesmo (tal como foi Legião Urbana com Wagner Moura).
Quanto ao evento ter sido em Americana, o primeiro lote de ingressos ocorreu através da troca de 1kg de alimento, o segundo lote (com tiragem menor) custou R$ 20,00 e reza a lenda que depois disso passou por R$50. Acredito que o show poderia ter sido realizado da mesma forma que foi o show do Vibrators U.K. em Americana; ocorreu em uma pista de skate, céu aberto, livre para qualquer um, quem podia colaborar em doar ,deixava seu Kg de alimento em uma barraca.
 
Blogger Templates